DJ A. Barbosa at LEFT (13 de junho)

Olha só que vai estar sábado, 13 de junho, no LEFT!

DJ A. Barbosa (Sound Club)

l_0eb50cfed16d449e9e6c78a712607b7b

Quem chegar até as 22h, tem happy hour (tudo com 50% de desconto) até a 00h.

LEFT: Largo Vitorino Damásio, 3F (Santos, Lisboa)

Anúncios

Alta Fidelidade

Veja a matéria sobre o Sound Club Store, no blog Viva Lisboa (site da MTV Brasil):

Alta Fidelidade

05/06/2009 – 18:19 | 426 visitas
por Guilherme Maglio e Helena Fagundes

Para os desatentos, à primeira vista pode parecer apenas mais uma loja de discos usados como tantas que existem por aí…
Pilhas e pilhas de vinis e compactos com capas já amareladas, alguns clássicos nas prateleiras e um bom toca-discos* pra conferir os ainda desconhecidos ou relembrar o quanto foda é aquele do Happy Mondays que você tanto queria.

sound club store (lisboa)

Mas é aí que a maioria se engana: a Sound Club Store passa muuuuuito longe de ser uma loja comum.
Alexandre Barbosa, o dono e único funcionário do estabelecimento, é uma soma dos 3 personagens da loja do filme “Alta Fidelidade**” e o que está à venda não são apenas discos… é a sua coleção pessoal, herdada do pai, somada ao que juntou ao longo dos anos como DJ.

alexandre na sound club store

Alexandre nasceu na Angola e conta que cresceu em um ambiente muito musical, ouvindo desde artistas angolanos de afrobeat, música portuguesa, até os americanos do disco, funk e garage rock dos anos 60 e 70.
Quando a ditadura caiu no 25 de Abril (ver post Dia da Liberdade), pegou a coleção de discos do pai, mudou-se para Portugal, comprou um sound system e começou a fazer algumas festas, que foram crescendo até finalmente virarem uma balada fixa. Funcionou tanto que ganhou o primeiro concurso de DJs de Portugal e foi trabalhar com gravadoras divulgando novos artistas e discos para os DJs do país inteiro.

Apesar da quantidade absurda, conhece o próprio acervo de olhos fechados, e sugere discos com precisão cirúrgica. É uma espécie de LastFm em carne e osso (e ótimo senso de humor), que tem a capacidade de dizer quem veio de onde, quem influenciou, gravou por tal selo, em tal ano e por aí vai…

alexandre na sound club store

catálogo de discos de rock de portugal

herminia e o yê-yê

E pra você que no fundo está pensando: “Bah, esse cara deve ser um tagarela que só ouve umas velharias e não sabe nada do que está rolando hoje em dia…”, errou de novo.
Na loja encontra-se desde discos franceses de fox-trot pra gramofones*** até bandas indie atuais.

Hoje vende a própria coleção, e compra coleções dos outros, simplesmente porque quer continuar a conhecer ainda mais música, e como ele próprio define, porque é praticamente uma doença.

Mandré

Conhece Mandré? Não? Fez tudo o que o Daft Punk faz, mas 30 anos antes (inclusive o visu)

Apesar de tudo, tem alguns discos que não vende por quantia nenhuma (e tem algumas raridades que chegam a valer até 750 euros por um único disco).
Não é raro, durante as audições na loja, às vezes relembrar o quanto um disco é bom, e se o cliente decide não levar, ele separa e devolve pra seção dos “invendáveis”. Não adianta chorar depois…

Sem mais delongas, eis um pequeno vídeo dessa figura pitoresca de Lisboa:

A Sound Club Store fica dentro do Espaço Chiado, que também é ponto turístico, porque há restos da Muralha Fernandina, em Lisboa (na estação Baixa-Chiado de metrô)

Rua da Misericórdia, nº 12 a 20 ou Rua Nova da Trindade, nº 5.
Loja 24 – 1º piso.

LP

*toca-discos (ou pickup pros já entendidos) em Portugal se chama prato gira-discos.  😀
** adaptação do livro de Nick Hornby para o cinema, com John Cusack, Jack Black e etc…
***se você não sabe o que é fox-trot e um gramofone, google it.

Planeta Vinyl

“O meu planeta é um vinyl, e eu plano em volta dele, como uma nota musical.” – A. Barbosa

* SOUND CLUB STORE *

Apesar do espaço ser pequeno, o conceito é gigante (vinyl for life)!

O Sound Club Store é um espaço onde a música não tem religiões, cores ou credos, onde a sede se mata e a fome se esqueçe, a ouvir aquele disco que tanto se procurou.

Aqui pode encomendar aquele som que já saiu do mercado, pode mergulhar no tempo e sintonizar o passado. Poderá musicar o seu álbum de fotografias, pois a música também serve para isso. A música do primeiro encontro, do passeio da escola ao som do velho tijolo no autocarro, a música do baile de finalistas, enfim…
Da festa com os amigos, etc.

Os estados de espírito traduzidos por musicalidades no nosso dia-a-dia.

O set do nosso DJ preferido, que nos leva a sair à noite.
O set do DJ que nos leva a fugir da noite (DJ não é uma máquina e alimenta-se do bom público, para primeiro estar bem com ele e segundo ficar bem com o público).

O DJing não é uma ciência exacta, como tal há bons sets e maus sets, não pelo DJ ser mau ou bom), mas por estados de espírito que se transportam até a cabine.

LP